quarta-feira, 5 de novembro de 2008

E vamos nós de novo!




Soneto de um Internauta


Neste recinto, onde eu e a Luz

Somos parceiros de silêncio atroz

Esta calada noite nos induz

À busca intensa de uma intensa voz.


Por entre sons os mais artificiais

Cruzamos juntos esta escuridão,

Temos os dois só formas irreais

Prá um outro lado em outro coração.


Ah, quem nos dera que viesse agora

Alguém em osso e carne para amar-nos,

Para rompermos juntos nossa aurora,


Deste silêncio escuro nos livrarmos,

Deixando toda a escuridão lá fora

E os aparelhos todos desligarmos.

@Silvia Schmidt









Sol Hoffmann